.caminhos recentes

. Teste psicológico

. Mas a Maria merece

. Resignação

. Parte mais importante

. Tudo sobre peidos

. Aviso do gaucho amigo

. Caminho Molhado

. A universalidade do povo ...

. Amigos do Caralho

. Leitaria do Avante

.caminhos antigos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.sobre mim

.mais sobre mim


.caminhos trilhados

.procurar caminho

 

.em movimento




C

A

M

I

N

H

O

S



C

R

U

Z

A

D

O

S
blogs SAPO

.subscrever feeds

Terça-feira, 3 de Janeiro de 2006

Simplesmente Obrigado

amigos1.jpg


   Olá Amigos !!

   É com orgulho que vos confesso, sem falsas modéstias, que o final da noite de ontem e o dia de hoje, no que diz respeito a este recém criado espaço, foi uma "caixinha" de boas surpresas... falo claro do "feedback" que demonstraram, deixando-me a vossa encorajadora palavra de apreço por esta minha iniciativa. Só espero continuar a merecer a vossa visita e comentário/critica. Deixem-me assim puxar a brasa à minha sardinha e responsabilizar-vos também pela vitalidade deste espaço…

   Vou tentar dentro das minhas limitações técnicas e horárias responder a todos os vossos comentários, de forma a não só tornar este blog mais dinâmico, como também procurar que o mesmo seja um descontraído ponto de encontro onde possamos libertar um pouco o stress que com maior ou menos intensidade todos nós sentimos diariamente.

   Não querendo correr o risco de tornar esta tentativa de agradecimento banal ou confusa (correm-me neste instante 1001 imagens de grandes e eternos momentos convosco), vou socorrer-me de dois excertos de um poema que em certa altura dediquei a uma grande Amiga (acho que ela não se chateia por o partilhar com o resto da malta), mas que demonstra um pouco do que agora me vai na alma:


 


(...)
Talvez já fosse feliz
Mas quero caminhar
Quero continuar
Agora que me encontraste
Estás presa em mim
Amarrada pela vontade de descobrir
Todos os meus amigos assim o estão
Pois apenas as almas genuínas
Se entregam despreocupadamente
Procurando o abraço de um sorriso amigo
Há quem navegue num mar de rosas
E se pique por vezes
em seus espinhos
assim se aprende
A beleza por vezes também castiga
Mas quase sempre erguemos a cabeça
E sentimos a ansiedade
Um olhar diante do nosso

(...)

Neste desconcertante momento
Mil e uma palavras varrem-me o pensar
Numa tentativa de agradecimento
Procuro frases esquecidas
Talvez de fábulas perdidas
Mas nenhuma descreve a minha gratidão
Apenas a encontro
Sozinha, mas
em pé
Sempre
espera que num rasgo de coragem
Chamem por seu infinito nome
A simples e indefinivel declaração:

“Obrigada”...


04 de Março de 1999

publicado por menouv às 23:21
caminho do post | adicionar aos meus caminhos
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres